top of page
ebo-0054_20180816144703.jpg

Corrimão: tipos, dicas de como usar e 11 projetos para se inspirar!

Confira as boas soluções para usar o elemento de segurança na decoração

Por Rosana Ferreira



Inspire-se em projetos com vários tipos de corrimão e boa soluções para a decoração — Foto: Editora Globo e Divulgação | Montagem: Casa e Jardim


O corrimão é um item de grande importância para dar a segurança necessária para quem usa escadas. "Esta peça auxilia no equilíbrio e, consequentemente, previne acidentes", diz a arquiteta Renata Iervolino, sócia de Eduardo Tambellini no escritório Etri Arquitetos.


Além disso, como lembra a designer de interiores Giseli Koraicho, do escritório Infinity Spaces Arquitetura e Interiores, o corrimão também é usado como parte da decoração e da ornamentação de um ambiente, seja interno, seja externo.


Tipos de material

Inox Por ser um material resistente, praticamente não necessita de manutenção. "Com ele é possível criar formas e volumes diferenciados, adequando o corrimão ao projeto de interiores", diz Giseli. "Por suas característica durável, o aço inox pode ser usado em ambientes internos e externos. Porém, o custo pode tornar esta opção inviável para orçamentos limitados", acrescenta Eduardo.


Alumínio Assim como o corrimão de aço inox, o modelo de alumínio também se destaca por sua resistência. Segundo Giseli, é uma ótima opção para quem deseja ter uma decoração moderna e sofisticada. Pode ser utilizado em áreas internas e externas.

Madeira O material é muito usado nos projetos residenciais devido à sua beleza e versatilidade, pois combina com diversos estilos de decoração, sempre com a conotação de acolhimento. "Embora a madeira seja esteticamente atraente, ela também é suscetível a danos causados pela umidade, o que pode levar à deformação, apodrecimento ou empenamento do corrimão, especialmente em ambientes com alta umidade ou exposição direta à água, exigindo uma manutenção frequente", avisa Renata.


Vidro Um corrimão de vidro é uma escolha contemporânea e sofisticada para projetos arquitetônicos, já que está atrelado a uma estética elegante e clean. "Transparência e amplitude são características que o material proporciona, por isso se mescla com elementos mais brutos com mais facilidade. Isso pode ser um ponto de equilíbrio visual, além de permitir uma visão desobstruída do ambiente", diz Eduardo.

No entanto, segundo Giseli, esse tipo de corrimão deve ser utilizado preferencialmente em áreas internas. "Mas caso queira usar em ambientes externos, é possível colocar uma chapa de proteção de alumínio ou aço inox para auxiliar contra a penetração de água", esclarece ela.

Eduardo lembra que o vidro, especialmente o transparente, é suscetível a riscos e arranhões, o que pode alterar sua aparência ao longo do tempo, especialmente em ambientes com alto tráfego.


Ferro "Para quem quer um visual industrial ou retrô, o corrimão de ferro é uma boa pedida", diz Giseli. Tradicional e robusto, o material traz personalidade marcante ao décor e permite a criação de diferentes modelos. "Oferece características vantajosas, como a durabilidade devido à sua alta resistência mecânica, suportando alto tráfego", acrescenta Renata.


Embora o corrimão de ferro seja resistente, Renata frisa que deve ser considerada a sensibilidade do material à corrosão, especialmente em locais com alto nível de umidade ou exposição constante à água, o que pode gerar uma manutenção frequente.


Corda Giseli indica o material para aplicar em decoração de interiores, especialmente nos projetos mais despojados. "As cordas podem ser de fibra natural ou de aço, dependendo da proposta", diz. Como é um material leve e flexível, isso torna a instalação mais fácil e possibilita a criação de designs mais criativos e personalizados.

Em relação ao custo em comparação a outros materiais, como aço inoxidável ou vidro, o corrimão de corda pode ser uma opção mais econômica, segundo Eduardo. Por outro lado, ele lembra que o corrimão de corda possui uma resistência mecânica baixa, portanto, menos indicado em locais de uso intenso ou alto trafego.


Bambu Conforme Renata, um corrimão de bambu é uma opção ecologicamente sustentável e exótica, que pode trazer um toque natural e tropical aos projetos. "Porém, para a sua escolha, é necessário estudar muito bem a sua fixação e o seu tratamento, já que se trata de um produto natural", avisa ela.


Alvenaria O corrimão de alvenaria é um elemento muito utilizado na arquitetura moderna brutalista. Embora seja um tipo de corrimão resistente a alto tráfego e também à exposição do tempo, e escolha é quase que irreversível. "Uma vez construído, a intervenção para sua substituição é mais difícil, pois requer obra", diz Renata.


Como escolher o corrimão

Antes de escolher o modelo mais bonito, a dica de Giseli é observar fatores como resistência, estabilidade e anatomia. Com diversas opções no mercado, basta analisar qual material faz mais sentido na proposta decorativa da residência.


  • Segundo Giseli, casas com estilo mais clássico pedem as opções de madeira ou vidro. Já em residências mais modernas, materiais como cromado, aço inox e alumínio são os mais indicados. Porém, tudo depende da proposta do projeto, que pode também misturar estilos.

  • Eduardo ressalta a importância de analisar, além do contexto geral do projeto, todos os elementos que compõem a escada. "O tipo da escada também dita muito o modelo do corrimão escolhido, assim como o acabamento dele", acredita ele.

  • É importante caracterizar o corrimão da escada como um elemento decorativo sem perder a funcionalidade. Portanto, não se esqueça que ele precisa oferece segurança.


Projetos para se inspirar




1. A escada de madeira, já presente no apartamento, foi mantida e restaurada na reforma comandada pelo escritório Sinta Arquitetura, que criou somente três novos patamares iniciais de chapa metálica e envelopou o corrimão, para dar uma nova estética.


2. A madeira é o material do corrimão desta escada escultórica, cuja estrutura é no mesmo material, garantindo um tom aconchegante. O cantinho recebeu plantas pensadas pela arquiteta paisagista Clariça Lima para fazer parte desse visual, por exemplo, com o filodendro laciniato invadindo os limites do corrimão.


3. No projeto de reforma dos arquitetos Alexandre Dal Fabbro e Flavia Romi para esta casa, a escada original foi demolida, e uma nova com degraus em balanço e mármore travertino foi montada. Os primeiros degraus formam um bloco sólido revestido com mesmo material, enquanto o corrimão foi embutido na alvenaria e ganhou iluminação de LED.


4. Na reforma assinada pelo BM Estúdio, a escada ganhou corrimão de madeira instalado na parede. As ripas estreitas são uma boa opção para juntar segurança, visual clean e baixo custo.


5. Nesta escada helicoidal, a chapa metálica funciona como guarda-corpo e corrimão ao mesmo tempo, pois acompanha toda a extensão. Um perfil de LED foi embutido para iluminá-la. Projeto escritório Primo Arquitetura.


6. A sala de recepção deste consultório oferece uma escada de acesso ao pavimento superior pensada para ser clara e iluminada. O corrimão de serralheria recebeu iluminação, dando um efeito decorativo, além de segurança. Projeto do escritório Triângulo Arquitetura.


7. Um jeito de aproveitar ambientes com muita iluminação natural é usar escadas vazadas, como fez o escritório Arkitito neste projeto. O conceito segue no corrimão, que recebeu fios de aço, dando mais leveza à composição e não interfere na visualização do ambiente.


8. No lar do casal Viviana Ximenes e GG Mattar, o estilo industrial impera. Responsáveis pelo décor, eles usaram tubos e conexões de aço para produzir os corrimãos da escada, cujos degraus são de vidro e deixam passar a luz da claraboia.


9. Antes da reforma capitaneada pelo escritório PKB Arquitetura, o acesso ao segundo pavimento era através de uma escada helicoidal de ferro. Totalmente repaginada, a nova estrutura ganhou corrimão de espelho, que também faz as vezes de guarda-corpo.


10. O metal é a grande aposta desta escada, que também recebeu fios de aço para o fechamento do guarda-corpo. Abaixo dela, uma estante aproveita o nicho, com desenho da arquiteta Gabriela Marques, responsável pelo projeto.


11. A escada desta casa de 365 m² foi produzida totalmente de vidro, o que deu leveza ao projeto do escritório Marcella Peixoto Arquitetura Design. A arquiteta criou um hall de entrada no espaço abaixo da escada para os moradores e as visitas deixarem pertences e casacos vindos da rua.






4 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page